Mesmo com uma vida aparentemente normal para um jovem de uma cidade grande, o personagem central, um rapaz anônimo e como qualquer outro, não se sente feliz. E o fato de não desconfiar o motivo da tristeza que sente apenas aumenta sua angústia. Com vinte e poucos anos, ele estuda e trabalha, tem uma boa família e uma namorada, mas sente-se constantemente deslocado, como se cada momento que vivesse não fizesse parte de sua vida ou apenas servisse para aumentar o número de questões às quais não sabe responder.

Assim, conversando com seu terapeuta, ele passa a questionar diversos aspectos de sua vida e de sua forma de agir, seja explorando situações que enfrenta no presente ou que se recorda ter vivido anos atrás. Nestas consultas, ele expõe suas dúvidas e temores, vasculha sua essência e seus sonhos em busca de um fio condutor que possa ser usado para costurar o que ele sente, vive e deseja. E, em meio a tudo isso se refugia em velhas canções de blues, cujas letras empoeiradas parecem lhe explicar o mundo e a si próprio de uma forma muito mais satisfatória que os acontecimentos reais.

Terapia é atualizado toda quarta-feira com uma nova página de quadrinhos.