Oi, pessoal! Página nova, finalmente!

A história está caminhando para seu desfecho… Oque será que acontece até lá? Algumas coisas parecem bem definidas, enquanto outras… são totalmente etéreas.

Um dos recursos narrativos aqui foi dar ao Pai uma textura mais dura, baseada em rochas, demonstrando solidez (agora fico me perguntando se não rolaria, também, desenhá-lo com um traço diferente…), e ao Garoto, uma forma esvoaçante, que se desfaz. Isso ajuda a evidenciar as personalidades, pelo menos no momento da colação. Nós já sabemos que o Pai do Garoto parece isso, alguém com tudo bem definido e difícil de mudar… E nosso Garoto, em transição, sem forma.

As possibilidades estão sempre abertas.

O que acha?