Oi, pessoal!

Nesta página fazemos uma pequena homenagem a BB King. Postamos uma página especial por ocasião da morte dele, mas como se trata de um dos maiores nomes do blues de todos os tempos, usamos nossa tradicional página de intervalo entre capítulos para prestar uma pequena reverência ao mestre. Assim, o leitor mais atento certamente vai encontrar diversos detalhes sobre isso na arte.

Abaixo, segue uma lista com todos os detalhes que escolhemos para homenagear o inesquecível Riley Ben King.

Primeiro, vamos falar sobre os discos que estão na página. Prestaram atenção nos prédios ao fundo? Lá você vê os palcos dos dois maiores discos ao vivo de BB King, o Regal e a Cook County Jail. BB King não listava sua performance no Regal entre suas preferidas, mas mesmo assim o disco figura entre os preferidos dos fãs – mais de uma vez, Eric Clapton confessou sua paixão por esse álbum.

Agora, vamos falar sobre as músicas que escondemos nas páginas.

O relógio ao fundo da página, marcando 3h00, é uma referência ao seu primeiro grande sucesso, Three O’ Clock Blues (originalmente gravada poucos anos antes por Lowell Fusion), que, ao ser lançada, consolidou a carreira do músico.

Já o beija-flor faz referência a Hummingbird, música de 1955. Gravada pela primeira vez por Les Paul e Mary Ford, foi interpretada por grandes nomes da música, como Jimmy Page e Joe Cocker – mas a versão de BB King é imperdível.

Por fim, outro grande sucesso de BB King: Sweet Little Angel, que é um dos seus maiores sucessos – e, na verdade, é um blues standard gravado desde os anos 30 por diversos músicos, às vezes com o nome de Black Angel Blues ou Sweet Black Angel, mas que se tornou um sucesso verdadeiro somente com a versão de BB King. Você encontrou o anjo na página? ;)

E, para finalizar, duas referências diretas à história de BB King.

O trator atrás da árvore conta um pouco de sua história antes da música – como muitos blueseiros, King começou sua vida trabalhando em fazendas e contava que a primeira vez que sentiu orgulho na vida foi quando começou a dirigir o trator na plantação de Johnson Barrett, função que era desejada por todos os outros empregados por ter “mais status”.

Johnson Barrett e BB King

Esta foto não retrata o próprio BB King no trator, e sim um fazendeiro chamado Johnson Barrett. Nos anos 40, Riley B King trabalhou como motorista de trator em uma de suas plantações, no Delta do Mississippi.

E jamais deixaríamos Lucille, sua famosa guitarra de lado. Mas, ao invés de colocá-la na página, preferimos explorar o amor que BB King sentia por ela de forma mais sutil. Você prestou atenção no tronco da árvore?

Assim, encerramos o capítulo 10 de Terapia já com saudade de BB King…

Mas, como ele mesmo gostaria de dizer: Let the Good Times Roll!

E fique ligado que logo começa o capítulo 11!

BB King